domingo, 22 de abril de 2012

Por lá

Lá os estreitos corredores das habitações se desdobram feios e infinitos
Lá o bueiro recebe fartamente o lamaçal e o esgoto do submundo

Lá se formam futuros borracheiros, porteiros, garçons
Lá as crianças brincam de cheirar pó e de "policia e ladrão"

Lá o tempo anda depressa; anda com medo
Lá a vida é curta e , as vezes, não mais tem razão; vive-se por ter nascido

2 comentários:

  1. Muito boa! parabéns!
    A música de fundo também foi muito bem escolhida! Adoorei! (:

    ResponderExcluir